Casa da Júlia

Minha casa, meu cantinho.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Correr da vida

"...Correr da vida estraga tudo; a vida é assim, esquenta e esfria, aperta e depois afrouxa..."
Leia Mais

Tílburi de Praça_ Raul Pompéia


Trecho...



"...o coração da mulher é uma coisa complicada. Não se pode estudar e definir de uma só maneira.Há corações fechados que são como portas de que se perde a chave. Ninguém lhes entra, sem que um milagre da sorte ensine como. Então, é a imensa ventura. Há corações de uma só porta, como as casas seguras, onde a gente entra, sem custo instala-se, faz família dentro, e aí chega a netos tranqüilamente. Há corações de duas portas, que dão entrada a um afeto pela frente, diante da sociedade; a outro afeto pelos fundos.Há corações hotéis, onde todo o mundo entra, escandalosamente, quase simultaneamente, pagando à parte o seu cômodo, sem grande intriga, nem ciúmes. Há corações bodegas, que é um horror...

o coração volante, e o coração rodante, que aceita amor, mas que não fixa, daqui para ali, a tanto por hora, a tanto por mês, o coração tílburi de praça, que aceita o passageiro em qualquer canto, que dobra a esquina, que corre, que pára, que vem, que desaparece, que passa pela gente às vezes, juntinho, sem que se possa ver quem vai dentro..."
Leia Mais

Caso Perdido

Um pouco de poesia...



Esse é um caso de amor
caso passado, lutado e perdido
caso estranho que ainda não acabou
mas que já passou.

Caso que ainda está em mim
arranhando, machucando e assim
caso vivo, cheio de lembranças
porém perdido, não há esperança

Nesse caso há ilusão
mas nao há emoção
pois não tenho seu olhar
não tenho seu pensar.

Queria tudo mas...
já gastei minhas forças
pensando em você
por horas e horas
horas que desperdicei
horas que não planejei
horas que ao tempo joguei
horas que não voltam.
Horas que agora não importam.


Juh
Leia Mais

Expressão

" Como é impressionante um pôr-do-Sol, um espetáculo sem igual. A morte, uma ida sem volta. A maldade que deixa marcas difíceis de apagar.
Nossa boca, uma arma ou um belo instrumento, podemos nos arrepender quando xinhgamos uma pessoa sem ela estar errada. Falar o que quiser, sem pensar. Julgar pela primeira impressão.
Com os pés, podemos ir a lugares errados. Talvez com ele não iremos ao lugar e hora certa, ou não chegar a tempo ao compromisso, mas aonde quer que formos com nossos pés, novas coisas viveremos e isso já vale para nosso livro da vida, até os pequenos momentos."


Juh
Leia Mais

.

Julia Lemos e Silva. Tecnologia do Blogger.

Categorias

A Dona da Casa

Minha foto
Júlia Lemos e Silva
Formada em Técnico de Edificações, cursando Engenharia Ambiental, sou de Cristo, gosto de decoração, reutilização, reciclagem, artesanatos e sustentabilidade ambiental posto neste blog de tudo um pouco. Coisas minhas, coisas achadas na rede, considero aqui minha casa, o meu canto.
Visualizar meu perfil completo

Popular Posts

© Casa da Júlia, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena